O que são radicais livres e como eles danificam sua pele?

Radicais livres é o nome comum de uma grande família de moléculas conhecidas como Espécies Reativas de Oxigênio (ROS). Estas moléculas são altamente reativas, o que significa que têm a tendência de interagir com outras moléculas ao seu redor, tais como componentes celulares, enzimas, proteínas, lipídios e material genético; esta interação resulta em danos. Em condições normais, há um equilíbrio entre estes oxidantes e nosso próprio sistema de defesa antioxidante, mas nem sempre é o caso; há duas maneiras pelas quais os radicais livres podem sobrecarregar nossas defesas antioxidantes:

  • Os radicais livres podem ser produzidos em excesso devido à nossa exposição a fatores ambientais.
  • Com o envelhecimento e com a exposição a fatores ambientais tais como UV e ozônio, nossos níveis de antioxidantes diminuem, tornando-nos mais suscetíveis a danos induzidos por radicais livres.
The skin aging exposome. J Krutmann et al – https://doi.org/10.1016/j.jdermsci.2016.09.015

Como os radicais livres danificam a pele?

Há muitas maneiras pelas quais os radicais livres são capazes de causar danos à nossa pele:

  1. Eles danificam o DNA das células da pele
  2. Danificam a membrana das células da pele
  3. Elas causam danos ao colágeno, elastina e outras proteínas e outros componentes da derme, como o ácido hialurônico, causando sua degeneração.
  4. Elas diminuem a produção de colágeno
  5. Eles interagem com receptores nas células da pele levando à inflamação

Não só os radicais livres causam envelhecimento prematuro, mas também causam inflamação e desempenham um papel no desenvolvimento de doenças e tumores de pele.

O que gera radicais livres na pele?

Há muitos fatores que desempenham um papel na formação dos radicais livres na pele. Alguns são bem conhecidos, como os raios UV, outros são menos conhecidos. Os fatores principais são os seguintes.

A luz do sol e a pele

A luz UV-A e UV-B emitida pelo sol tem muitos efeitos negativos sobre a pele. Quando se trata de estresse oxidativo, os raios UV tanto geram ROS (espécies reativas de oxigênio) quanto esgotam nossas enzimas antioxidantes. A luz UV representa apenas 3-5% da radiação solar total que atinge a superfície da Terra, enquanto a luz visível (42-43%) e a luz infravermelha (IR – 52-55%) compensam o resto. Verificou-se que tanto o IR como a luz visível aumentam os radicais livres na pele, causando danos e pigmentação.

Poluição e a pele

A poluição, à qual estamos expostos diariamente, é outra fonte de danos oxidativos para a pele. O que geralmente chamamos de poluição é na verdade composto de vários produtos químicos diferentes, como por exemplo:

  • Material particulado (PM 10, PM 2,5)
  • Ozônio de nível terrestre (O3)
  • Monóxido de carbono (CO)
  • Chumbo
  • Dióxido de enxofre (SO2)
  • Dióxido de nitrogênio (NO2)

Todos esses produtos químicos penetram na pele a diferentes profundidades causando uma complexa cascata de eventos que começam com a formação de radicais livres e terminam com uma grande variedade de danos oxidativos e inflamação.

O fumo e a pele

O fumo afeta a pele tanto pela redução do fluxo sanguíneo, diminuindo assim o oxigênio fornecido aos tecidos, quanto devido aos muitos produtos químicos nocivos (mais de 3.800) inalados durante o fumo que, entre os muitos, também causam a geração de radicais livres e a inibição das defesas antioxidantes.

Stress

Embora não haja muitas evidências dos efeitos diretos do estresse sobre a pele, sabe-se que o estresse causa alterações no sistema nervoso e hormonal que causam produção de ROS, imunossupressão, inflamação e danos ao DNA.

Falta de Sono

Sabe-se que a privação do sono aumenta o risco de várias doenças. Também é sugerido que durante o sono há um aumento da atividade antioxidante, enquanto a privação do sono leva ao acúmulo de radicais livres.

Nutrição deficiente

Sabe-se que as deficiências nutricionais afetam a saúde da pele. Pelo contrário, uma dieta saudável rica em frutas e vegetais, legumes, ácidos graxos insaturados e pobre em açúcar e gorduras saturadas pode retardar o envelhecimento, fornecendo todos os micronutrientes essenciais e aumentando a ingestão de antioxidantes. O álcool é outro fator dietético que leva ao envelhecimento prematuro da pele.

Temperatura

Em condições normais, a temperatura da pele é de cerca de 33 °C (91 °F); estudos mostram vários efeitos negativos do calor sobre a composição da pele, tanto diretamente quanto devido a danos oxidativos. Isto também é apoiado pelo severo envelhecimento cutâneo observado nos braços do padeiro e nas faces dos sopradores de vidro. Quando exposto ao sol, a porção infravermelha da luz solar pode aquecer profundamente a pele a mais de 40 °C (104 °F).

O que podemos fazer para evitar que os radicais livres danifiquem a pele?

Não podemos mudar nossos genes, mas podemos mudar nosso estilo de vida: tentar manter uma dieta saudável rica em frutas e vegetais, evitar o álcool, evitar fumar, dormir pelo menos 9 horas por noite, tentar evitar o sol e usar sempre roupas protetoras e protetor solar, tentar encontrar maneiras de lidar com o estresse são maneiras eficazes de evitar a formação de radicais livres tanto no corpo em geral quanto na pele. O uso de produtos cosméticos contendo ingredientes antioxidantes também tem demonstrado reduzir e prevenir o envelhecimento em ensaios clínicos, consulte o artigo dedicado para mais informações sobre produtos antioxidantes para a pele.

Referências

Share:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk
Share on tumblr
Share on mix
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp

Save time and energy

For doctors or clinics recommendation, more information on the topic of this article or a free quotation

Subscribe to the Newsletter