Procedimento de fertilização in-vitro (FIV): Tratamento de fertilidade

A fertilização in-vitro (FIV) é um tratamento de fertilidade que consiste em uma série de procedimentos médicos e cirúrgicos para ajudar a conceber uma criança. A FIV é uma das tecnologias de reprodução assistida (TRA) disponíveis como tratamento para infertilidade e é a mais eficaz, mas também é a técnica mais cara e invasiva. O termo “in-vitro” vem do latim e significa “em vidro”, devido ao fato de que o processo de fertilização dos óvulos acontece em um prato de laboratório ao invés de dentro do corpo humano.

A fertilização in-vitro foi realizada pela primeira vez em 1978 e seu inventor, Dr. Robert Edwards, recebeu o Prêmio Nobel de Medicina em 2010 graças a seu trabalho e pesquisa. Milhões de crianças nasceram desde então graças a esta tecnologia que está em contínua evolução com o aprimoramento das técnicas e aumento da taxa de sucesso, ao mesmo tempo em que diminui os riscos e as taxas de complicações. Atualmente, 1-3% de todas as crianças nascidas nos EUA e em outros países desenvolvidos são concebidas via FIV.

Indicações da fertilização in vitro

A FIV é indicada quando outras opções de tratamento menos invasivas falharam e raramente é sugerida como tratamento de primeira linha para infertilidade. Intervenções de estilo de vida, suplementos, medicamentos de fertilidade e inseminação intra-uterina são geralmente experimentados primeiro.

A FIV pode ser indicada nos seguintes casos:

  • Mulheres acima de 40 anos
  • Problemas da trompa de Falópio, tais como bloqueio, amarração e danos.
  • Endometriose
  • Fibróides uterinos
  • Distúrbios da ovulação.
  • Infertilidade inexplicada
  • Infertilidade do fator masculino, devido à qualidade e quantidade de espermatozóides.
  • Síndrome dos ovários policísticos (PCOS)
  • Potenciais problemas genéticos, exigindo uma triagem genética do embrião.
  • Preservação da fertilidade antes do tratamento do câncer.

Etapas do procedimento FIV

A fertilização in-vitro envolve várias etapas que constituem o que é conhecido como um ciclo de FIV.

  1. Estimulação ovárica.
  2. Recuperação de ovos
  3. Recuperação de esperma
  4. Fertilização, com inseminação normal ou com injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI)
  5. Desenvolvimento do embrião
  6. Diagnóstico genético pré-implantação (PGD)
  7. Transferência de embriões

Etapa 1 da FIV: Estimulação dos ovários

A estimulação ovariana, ou mais precisamente a hiperestimulação ovariana, é um tratamento médico que utiliza medicações de fertilidade para estimular os ovários a produzir e amadurecer múltiplos óvulos, ao mesmo tempo em que retarda sua liberação. Os óvulos múltiplos são necessários para aumentar as chances de sucesso da FIV, pois nem todos eles irão fertilizar, desenvolver embriões saudáveis e, finalmente, ser candidatos à implantação.

As Gonadotropinas são utilizadas para estimular os ovários a desenvolverem múltiplos folículos e múltiplos óvulos maduros.

Agonistas ou antagonistas de GnRH são usados para evitar o surto de LH que causa a liberação dos óvulos maduros nas trompas de Falópio.

O hCG é usado para causar o surto de LH no momento certo para a recuperação dos óvulos.

Durante o processo de hiperestimulação dos ovários, são realizados exames de sangue regulares para verificar os níveis hormonais, bem como ultrassonografias transvaginais regulares para examinar os ovários e monitorar o desenvolvimento dos folículos e a maturação dos óvulos.

A hiperestimulação ovariana normalmente dura entre 1 e 2 semanas e começa no primeiro dia do ciclo menstrual (período).

Etapa 2: Recuperação de ovos

O processo de recuperação de ovos é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo realizado na clínica de fertilidade, levando cerca de 15-30 minutos para ser concluído.

No final da etapa de hiperestimulação ovariana, quando o médico julgar apropriado com base no ultra-som transvaginal e no trabalho de sangue, uma injeção final contendo gonadotropina coriônica humana (hCG) é administrada para desencadear a liberação dos óvulos maduros dos folículos. A recuperação dos ovos é programada 24-36h após a injeção de hCG.

Sedação leve é administrada para não sentir nenhuma dor. O procedimento é guiado por ultra-som transvaginal para localizar os folículos ovarianos maduros. Uma agulha fina perfura a parede da vagina para alcançar os folículos ovarianos que contêm os óvulos, que são então aspirados e coletados. Em média, são coletados 8-20 óvulos. Os ovos são então examinados e colocados em uma placa de cultura cheia de nutrientes e, em seguida, colocados em uma incubadora.

O procedimento é seguro e com raras complicações. Algumas cólicas ou outros efeitos colaterais menores da anestesia podem ser possíveis. Os antibióticos são geralmente administrados para prevenir infecções.

Etapa 3: Recuperação de esperma

A recuperação de esperma é realizada no mesmo dia da recuperação do óvulo. A amostra de esperma pode ser fornecida pelo parceiro através da masturbação ou pode ser coletada cirurgicamente realizando procedimentos minimamente invasivos quando o parceiro masculino não for capaz de produzir uma amostra de esperma. Falamos sobre os procedimentos PESA, TESA, TESE, MESA e microTESE no artigo sobre inseminação intra-uterina (IIU). O esperma congelado ou doador também pode ser utilizado nesta etapa.

Os espermatozóides são separados do líquido seminal por lavagem e os melhores espermatozóides para fins de fertilização são selecionados no laboratório após a análise da amostra.

Etapa 4 da FIV: Fertilização

Há dois métodos diferentes para realizar a etapa de fertilização da FIV:

  1. A inseminação normal, quando os espermatozóides e os óvulos são colocados no mesmo prato de cultura e colocados na incubadora. Com a inseminação normal, os espermatozóides terão que encontrar o óvulo e fertilizá-lo como ocorreria naturalmente dentro do corpo humano.
  2. Injeção Intracitoplasmática do Espermatozóide (ICSI), quando um único esperma é injetado diretamente no oócito (óvulo). Este procedimento é normalmente realizado quando a taxa de fertilização através da inseminação standard é baixa ou quando a qualidade e quantidade de espermatozóides é baixa.

Os óvulos fertilizados são colocados em uma cultura de crescimento na incubadora e deixados lá e monitorados por 3 a 5 dias.

Etapa 5 da FIV: Desenvolvimento do embrião

Quando um óvulo fertilizado inicia o processo de divisão celular, ele se torna um embrião. Nem todos os ovos das etapas anteriores serão fertilizados e nem todos os óvulos fertilizados se tornarão um embrião. Nem todos os embriões continuam a se dividir e crescer. Esta é uma das razões pelas quais múltiplos óvulos são coletados nas etapas anteriores.

No terceiro dia, o embrião deve ter sido dividido em 6-8 células, atingindo o que é conhecido como fase de clivagem do embrião.

No quinto dia, as células do embrião devem ter dividido várias vezes até 100-200 células totais atingindo o que é conhecido como estágio de blastocisto.

Etapa 6 da FIV: Diagnóstico Genético Pré-Implantação (PGD)

Normalmente por volta do dia 4-6 é hora de realizar os testes genéticos do embrião. Isto é feito tomando suavemente uma ou duas células do embrião e analisando seu DNA.

Isto pode ser feito para prevenir distúrbios genéticos quando um dos pais é um portador conhecido ou para triagem de condições genéticas. Existem também outras indicações para o PGD, mas as leis que permitem tais indicações variam dependendo do país. Em alguns países, por exemplo, o PGD é legalmente utilizado para escolher o sexo do bebê.

Etapa 7 da FIV: Transferência de embriões

A partir do terceiro dia, o embrião pode estar pronto para ser transferido para o útero da mulher. O procedimento é rápido e indolor e é feito na clínica ou no consultório médico; um cateter é inserido na vagina e através do colo uterino enquanto o embrião é carregado em uma seringa suspensa em uma pequena quantidade de líquido e entregue no útero através deste tubo fino.

Mais de um embrião pode ser transferido para o útero dependendo de muitas variáveis, tais como a idade materna. Com mais de um embrião transferido há uma chance maior de sucesso, mas também uma chance de gravidez múltipla, o que aumenta os riscos tanto para os bebês quanto para a mãe.

9 a 14 dias após a transferência do embrião, é realizado um teste de sangue para medir os hormônios (hCG) para confirmar a gravidez.

Os embriões não utilizados podem ser congelados para uso posterior ou doados.

Antes e depois da implantação, a progesterona pode ser administrada para aumentar as chances de sucesso na implantação do embrião e para diminuir as chances de aborto.

Riscos e Complicações da Fertilização in vitro

As sérias complicações da FIV são raras, mas, como qualquer outro procedimento médico ou cirúrgico, há alguns riscos.

Os medicamentos utilizados durante a fertilização in vitro têm principalmente efeitos colaterais suaves, tais como fogachos, dores de cabeça, inchaço e mudanças de humor. A complicação mais grave da ingestão de medicamentos de fertilidade é a síndrome de hiperestimulação ovariana (OHSS) que é rara e causa dor abdominal com acúmulo de líquido no abdômen; casos graves de OHSS requerem hospitalização e tratamento médico.

O processo de recuperação dos óvulos tem riscos relacionados à administração de anestesia e da punção com a agulha para recuperar os óvulos: isto pode causar sangramento, infecções e danos às estruturas circundantes como intestino e bexiga, mas estas complicações são raras.

Quando mais de um embrião é transferido, há um risco de gravidez múltipla. As gravidezes múltiplas têm um risco maior de nascimento prematuro, baixo peso ao nascer e aborto. Uma gravidez múltipla também aumenta os riscos para a mãe: há mais chances de sofrer de anemia, diabetes gestacional e hipertensão.

Ao contrário das crenças do passado, os estudos mais recentes não encontraram um risco maior de câncer para as mulheres após a FIV.

A fertilização in-vitro é um tratamento seguro e o mais bem sucedido para casais inférteis. Com o aumento do conhecimento e o aperfeiçoamento das técnicas de FIV, a necessidade de transferência múltipla de embriões diminuiu em relação ao passado, diminuindo assim uma das complicações mais comuns que é a gravidez múltipla.

Taxa de sucesso da FIV

A taxa de sucesso da fertilização in-vitro varia dependendo de múltiplos fatores como idade materna, fatores de estilo de vida, razão da infertilidade, gravidezes anteriores bem sucedidas, qualidade do embrião, número de embriões transferidos…

A taxa de sucesso também varia entre diferentes clínicas; peça mais detalhes ao seu médico.

Em média, a taxa de sucesso vai de quase 50% a apenas cerca de 1%. Os múltiplos ciclos de FIV aumentam as chances de sucesso.

Preços da fertilização in vitro

O preço da fertilização in vitro (FIV) varia de acordo com a clínica escolhida e com os medicamentos utilizados.

O custo médio para cada ciclo de fertilização in vitro é:

  • 10.000-20.000 USD nos EUA
  • 80.000-150.000 HKD (10.000-20.000 USD) em Hong Kong
  • 12.000-20.000 SGD (8.500-14.000 USD) em Cingapura
  • 12.000-15.000 AUD (7.500-10.000 USD) na Austrália
  • 5.000-15.000 EUR (5.500-16.000 USD) na Irlanda
  • 3,500-5,000 GBP (4,200-6,000 USD) no Reino Unido
  • 20.000-50.000 CNY (2.800-7.000 USD) na China
  • 10.000-15.000 CAD (7.000-10.500 USD) no Canadá
  • 150.000-320.000 THB (5.000-10.000 USD) na Tailândia

Estes custos são por ciclo de FIV. Muitas vezes são necessários múltiplos ciclos (3 a 6) aos quais as clínicas acrescentam outros custos, como os custos de armazenamento, congelamento e descongelamento de ovos e embriões que estão na faixa de 5.000 a 20.000 USD nos EUA. Alguns tratamentos podem ser cobertos por seguros de saúde.

Diferentes legislações que permitem diferentes tratamentos e técnicas como a seleção de gênero, a ausência de longas listas de espera, a qualidade do atendimento e o custo total de múltiplos ciclos de tratamento de FIV são fatores que favorecem o turismo médico no campo do tratamento de fertilidade.


Confira meus outros artigos sobre tratamentos de infertilidade e fertilidade:

Referências

Share:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk
Share on tumblr
Share on mix
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp

Save time and energy

For doctors or clinics recommendation, more information on the topic of this article or a free quotation

Subscribe to the Newsletter